domingo, 16 de agosto de 2009

ESTUDO DAS JORNADAS DO POVO DE ISRAEL NO DESRTO. Mensagem 49 - REFIDIM

AS 42 JORNADAS NO DESERTO

CAPÍTULO 49

TEXTO: NÚMEROS 33:14 – REFIDIM (11ª Estação)

Números, capítulo 33, versículo 14, diz: “Saíram de Aluz e acamparam em Refidim onde o povo não teve água para beber”.

Amados irmãos e irmãs, vamos prosseguir estudando esse maravilhoso assunto. Aqui nós vemos, nesse capítulo 33 e versículo 14 do livro de Números, que o Senhor coloca algo muito especial diante de nós. Agora o povo de Israel sai de Alus, a 10ª estação, e vai para Refidim. A Bíblia diz que aqui o povo não teve água para beber. Hoje, nessa jornada que corresponde a Refidim, nós temos um fato muito curioso que o Espírito Santo de Deus coloca diante de nós. Porque aqui o Senhor diz que este povo não tinha água para beber. Com certeza isso está diante de nós porque o Senhor deseja chamar a nossa atenção.

Primeiro eu quero que você saiba que a palavra Refidim é uma palavra cujo significado faz contraste total com a forma com que aquele povo vivia diante de Deus, porque a palavra Refidim, no hebraico, significa: descanso, sustento. E a Bíblia diz que nessa jornada o povo não teve água para beber. Sem dúvida essa palavra Refidim, que diz sustento, também significa suporte. É isso que significa no idioma hebraico. Então é interessante ver que foi Deus que guiou o povo de Israel para Refidim.

Nós precisamos recordar essas jornadas, porque aqui sabemos que não foi Moisés que trouxe o povo a Refidim, mas foi o Senhor que os guiou até essa estação. Porque, quando a nuvem levantava e seguia, assim também o povo teria que seguir de acordo com o mover da nuvem. Se você estuda, você descobre que de Dofca, que era a 9ª estação, até Alus, havia 19 km e, de Alus até Refidim, mais 13 Km. Portanto, a nuvem de glória se levantava e assim ela se fez: levantou-se de Alus, percorreu 13 Km pelo deserto e chegou até a parte bem ao sul da península do Sinai, que é Refidim. Aqui aparece a penha de Horebe, no monte Sinai, na parte mais meridional, ao sul da península do Sinai. É isso que você vai descobrir se estudar a geografia bíblica. E ali se encontrava Refidim – o descanso, o sustento. E é justamente aqui, em contraste a este lugar, que o povo murmurou porque não havia água. Nós vemos que ali o povo chegou ao extremo, ali não tinha água para beber. É interessante, como lemos no livro de Êxodo, que mesmo nesse lugar, chamado Refidim (também chamado de “Massá”, que significa prova, e também chamado de “Meribá”, que significa “rixa” – nomes distintos), houve rixa porque o povo foi provado. E, sem dúvida, esse povo que foi provado não pode conhecer que Deus é era o seu sustento, porque esse é o nome de Refidim. É justamente aqui, nessa situação difícil, onde o povo aparentemente não tinha água para beber, que Deus estava provando, quando depois Moisés edificou um altar a “Jeová Nissi”, isso é, Deus é a nossa bandeira.

Esta jornada, Refidim, de uma forma tipológica, é uma jornada cristológica por excelência. Deus quer nos ensinar algumas coisas acerca do Seu Filho aqui no Velho Testamento. Porque toda a Bíblia é uma revelação de Cristo. É por isso que nós precisamos estudar essas jornadas com a ajuda do Espírito Santo para podermos aprender algumas verdades acerca da vida de Cristo dispensada a nós. Aqui o povo está com sede, isto é, o povo agora está fora de si porque aquele povo era um povo que sempre murmurava, não conhecia o caráter de Deus, os caminhos de Deus. Aquele povo não tinha como sobreviver naquele deserto, a não ser que Deus, através da Rocha, pudesse prover água para eles. E nós sabemos que a Rocha foi ferida e Deus proveu água para eles. Aqui nós temos uma figura de Cristo, a Rocha ferida, aquele que veio e tornou-se, por excelência, a provisão de Deus para nós. É isso que nos revela Refidim. Sustento, suporte, em meio a uma situação tão difícil! É isso que Deus quer nos ensinar.

Aqui, em primeira instância, nós vemos a questão da nossa salvação, porque a salvação, do princípio ao fim, não é o resultado da obra ou da vontade do homem, mas nossa salvação é um ato soberano da graça de Deus. Ele é Deus na nossa salvação. Em Seu eterno decreto de predestinação, Ele planejou a salvação. Ele realmente obteve a salvação enviando o Seu Filho para morrer por nós lá na cruz e Ele aplica essa salvação ao coração de cada um de nós, dando-nos vida, a nós que somos o Seu povo, através da poderosa obra de graça que o Espírito Santo realiza. A salvação não é segundo o desejo do homem, nem mesmo segundo o pedido do homem e nem tão pouco uma resposta divina a algo que exista no homem. É muito mais do que isso! Ao ler o 1º capítulo de Efésios você vai ver que, segundo esse capítulo, a salvação é uma obra completa de Deus. Nosso querido Deus foi movido por Sua graça, misericórdia e compaixão para nos salvar. A salvação é para a glória de Deus! O que nos deixa espantados é que Deus teve o propósito de revelar essa glória em nós e através de nós na salvação. Nessa salvação fomos escolhidos para sermos santos e irrepreensíveis para que nos tornássemos filhos de adoção, para que fôssemos para o louvor da glória da graça de Deus. É isso que você vai ver em Efésios, capítulo 1, são essas verdades impressionantes, estonteantes, são essas verdades que Deus deseja mostrar pra nós aqui em Refidim – que Ele é a nossa salvação! Nós estávamos perdidos, sem poder fazer nada por nós mesmos, mas Ele veio e nos salvou em Seu filho Jesus.

Portanto, amados irmãos e irmãs, o capítulo 17 e também o capítulo 18 do livro de Êxodo, esses dois capítulos, correspondem à estação de Refidim. Nessa estação nós vamos ver três principais pontos: primeiro temos o ponto que tem a ver com a Rocha de Orebe; depois nós temos o segundo ponto que tem a ver com a guerra contra Amaleque e o levantamento do altar a “Jeová Nissi”; também temos um terceiro aspecto que tem a ver com a nomeação de Juízes por parte de Moisés. Essas são as três etapas de Refidim. A primeira, a penha de Orebe; a segunda, a guerra contra Amaleque e o altar levantado a “Jeová Nissi”, revelando que o Senhor é a nossa bandeira; e a terceira parte, estabelecimentos de Juízes em Israel.

Então, amados irmãos e irmãs, vamos fazer uma sequencia lendo esses dois capítulos e fazendo alguns comentários daquilo que o Espírito Santos nos dirigir, para que venhamos aprender algumas verdades do ponto de vista da espiritualidade cristã, onde nós seremos edificados mais e mais para a glória de Deus em Cristo Jesus. Veja que em Êxodo 17, versículo 1º, diz: “Tendo partido toda a congregação dos filhos de Israel do deserto de Sim, pelas suas jornadas (...)”. A palavra jornadas aqui significa estações, no hebraico. É uma referência a Dofca e a Alus. “(...) Segundo o mandamento do Senhor, acamparam em Refidim. Não havia ali água para o povo beber”. Essas jornadas são conforme o mandamento do Senhor, não foi porque Moisés se perdeu no deserto, não foi porque o povo saiu da direção de Deus, de modo algum. Deus os conduziu a uma situação na qual se deram conta de que não tinham água para beber. Deus mostrou algo para eles ali. Por que os conduziu a um lugar onde viram que não tinham água para beber? Porque Deus sempre quis se revelar, nas circunstâncias mais difíceis para esse povo, como provisão para eles. Deus queria que esse povo olhasse para Ele e não para as suas necessidades. Irmãos e irmãs, isso tem que falar profundamente ao nosso coração, porque a nossa tendência em primeira instância é sempre olhar para as nossas necessidades e depois olhar para Deus. O escritor aos hebreus, no capítulo 12, versículo 1º, diz assim: “Olhando firmemente”. Nós temos que olhar “firmemente para o autor da nossa salvação”. Isso significa que nós temos que olhar de tal modo que não possamos mais tirar os olhos dEle. E porque tiramos os olhos dEle é que afundamos, como aconteceu com Pedro, quando ele afogou, quando estava andando sobre as águas. Ele viu o Senhor Jesus andando e foi ter com o Senhor. A Bíblia diz que ele tirou os olhos do Senhor e começou a olhar para as ondas. Quantos de nós somos assim, quantos de nós estamos assim, quantos de nós temos vivido assim? Olhamos as circunstâncias, olhamos para os problemas! Eles existem, nós não podemos negá-los, eles estão aí, as circunstâncias estão aí, os problemas estão aí, as lutas estão aí... Há gigantes na terra, sim! Isso aconteceu também com Davi e Golias, mas, diferentemente, Davi não olhou para o tamanho de Golias, Davi olhou para o tamanho de Deus! Aqueles 12 espias que foram espiar a terra, quando estiveram em Jericó, ficaram espantados com o tamanho dos gigantes que havia na terra de Canaã. Quando eles foram espiar a terra, estiveram também em Jericó e depois olharam a terra, eles ficaram espantados com o tamanho das cidades, com o tamanho dos gigantes, com todas as dificuldades. Eles não olharam para a Palavra de Deus. Irmãos e irmãs, nós precisamos olhar para a Palavra de Deus, precisamos deixar que o Espírito Santo dê testemunho desta palavra no nosso coração. Há circunstâncias difíceis? Há! Há tribulações? Há! Há provas? Há! Mas de uma coisa nós não podemos ter dúvida: que é Deus que nos conduz, é Deus que nos leva a passar por certas provas, não para nos reprovar, mas ao contrário, para que, nessas provas, Ele venha se revelar. Nessas provas nós iremos conhecer a Sua abundância, iremos conhecer o Seu caráter, iremos conhecer a Sua fidelidade, iremos conhecer que tudo está em Suas mãos. A lei de Deus aqui para esse povo é a lei do descanso. Lembra lá no deserto de Sim, onde a Bíblia diz que Deus havia dado a Sua lei para este povo? Eles estavam a caminho do Sinai, nós sabemos que a Lei Mosaica foi dada no Sinai. Mas também em Refidim a Bíblia diz que Deus havia dado para eles a lei. E que lei era essa? Era a lei do descanso. Deus queria que esse povo descansasse nEle. Deus queria se revelar para que esse povo tivesse intimidade com Ele. Enquanto Deus queria intimidade com esse povo, esse povo queria de Deus utilidade. Eles queriam um Deus utilitário, queriam ter um Deus para satisfação dos seus desejos. Não queriam um Deus para comunhão, não queriam um Deus para um relacionamento íntimo e duradouro, não, queriam um Deus como muitos de nós queremos hoje, um Deus que serve como nosso amuleto religioso.

Irmãos e irmãs, Deus é indomável, Deus não se deixa domar pelas nossas circunstâncias, pelas nossas necessidades, pelo nosso coração desprovido de comunhão e de verdade. Deus não se permite a isso, Deus não se sujeita a essa situação, Ele é soberano. E você precisa conhecer Deus e as circunstâncias mais variadas e difíceis pelas quais você tem passado. Enquanto nós olhamos muito para as nossas necessidades, geralmente somos consumidos por elas. É aqui onde a nossa fé desvanece, desfalece. Precisamos ter uma vida bíblica, uma vida de acordo com a Palavra de Deus. É isso que você tem que conhecer aqui em Refidim. Era justamente isso que Deus queria do Seu povo, essa era a verdade que Deus estava trazendo para aquela nação, era essa a revelação que Deus queria que eles aprendessem. É Deus que conduz. Deus é soberano. Deus está no controle de todas as coisas. Essa é a verdade suprema que você tem que aprender em meio às provas, em meio às lutas, em meio às tribulações, em meio às circunstâncias mais difíceis pelas quais você tem passado. Entenda que com uma mão soberana é que Deus, na Sua sabedoria, está te conduzindo. E Ele será glorificado em todas as coisas. Compreenda isso. Compreenda que Ele é propósito, compreenda que Ele é verdade, que Ele é vida, compreenda que Ele é o caminho, compreenda isso. Se você se perder nessa visão de Deus, você vai viver um cristianismo cheio de obsessões, de religiosidade. Que você entenda o caminho da realidade espiritual pela qual Deus deseja se revelar. Deus não vai se enquadrar dentro de uma religião que você está construindo na sua própria mente, Deus não vai se enquadrar dentro dos parâmetros que as religiões cristãs têm tentado conduzi-lo. Deus não se doma, Deus não se deixa envolver por isso, Ele é um Deus soberano, Ele é o nosso Pai, e Ele deseja nos conduzir para uma vida de glória e de intimidade com Ele. E você tem que ver isso. Caso não veja, lamentavelmente você vai sofrer muito, você vai ficar muito tempo na prova, você vai ver que a sua vida está sendo reprovada dia após dia e você não vai saber o que é ser transformado de glória em glória.

Que Deus, de uma forma gloriosa, esteja aqui, agora, nessa primeira palavra acerca de Refidim. Que Ele esteja abrindo o seu coração para manifestar a palavra dEle dentro, para poder te ganhar. Que Ele possa ter caminho na tua vida e te abençoar mais e mais e te levar a viver uma vida cristã madura, uma vida que realmente esteja de acordo com o padrão do caráter de Deus. Que Ele te abençoe rica e poderosamente.s que trouxe o povo a refidims nadas e povo vivia .

Por: Irmão Luiz Fontes

Nenhum comentário: